sábado, 23 de fevereiro de 2013

Acorrentados

Esta semana, assisti uma reportagem sobre um rapaz viciado em drogas, que pediu a sua mãe que o mantivesse preso com correntes a fim de que não saísse de casa para comprar drogas. Enquanto assistia ao noticiário lembrei-me do jovem que também vivia acorrentado nos cemitérios porque era possuído por uma legião de espíritos maus. Ele tinha correntes nas mãos e nos pés, embora isso não o segurasse. O evangelho de Marcos narra essa história dizendo que ele sempre andava de dia e de noite gritando e se machucando com pedras. Nestes dois casos, um contemporâneo e o outro bíblico, haviam correntes que os prendiam. 

A corrente de um representa a amarração e os grilhões das drogas, a do outro, representava os demônios que o faziam viver de forma monstruosa pelos sepulcros. Hoje em dia temos muitas formas de correntes: doenças, intrigas familiares, desemprego, dívidas, hipocrisia, religiosidade, orgulho e tantas outras coisas que prendem o homem e não o deixa crescer e ser feliz. 

O garoto da reportagem conseguiu ser internado em uma clínica de desintoxicação.  Porém esta, de acordo com a reportagem, não garantiu sucesso no tratamento. Já o jovem bíblico teve sua história mudada de forma diferente. Um dia enquanto estava se cortando com pedras e se ferindo, avistou Jesus e correu até Ele. Quando se aproximou do Mestre, os demônios se manifestaram e perguntaram a Jesus: "Que tenho eu contigo?" E o Senhor questionou os espíritos sobre o seu nome. E eles disseram: "Legião, porque somos muitos." Jesus então ordenou que deixassem o rapaz e eles obedeceram, deixando-o em paz. 

A bíblia termina esta história assim: "E foram ter com Jesus, e virão o endemoniado, o que tivera a Legião, assentado, vestido e em perfeito juízo." (Mc 5:15)

Nossas correntes, aquelas que nos prendem de alguma forma, só serão quebradas quando nos rendermos ao senhorio de Cristo completamente. Diz as escrituras: "Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres." (Jo 8:36) Pensamos as vezes que libertação é somente nos casos de possessões espirituais, mas devo dizer a você que não. Todos nós temos nossas correntes que nos impedem de vencer. Precisamos reconhecer que nós, em nós mesmos, não podemos fazer nada. Só Jesus pode quebrar as correntes de nossas vidas e nos fazer crescer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito Obrigado pela sua visita!
Não se esqueça de deixar o link do seu blog para que eu possa retornar a visita, e te seguir.
Volte sempre que quiser!
Abraço,

Pr. Jessé Palma.

Seguidores